domingo, 2 de abril de 2017

11 dias no Rio Ródano, Pierre Passot nada da Suiça até a França - Atravessando o rio Ródano (Rhône)

Os franceses são conhecidos pela determinação e capacidade de realização.  Desafiar o desconhecido, o imponderável, foi uma opção de vida, escolhida pelo explorador Pierre Passot, um homem revestido de força e energia suficiente para dar um passo de grande significado, em favor de seu ideal. Proteger, discutir e sugerir caminhos, para evitar que grandes catástrofes ambientais aconteçam. Esta é a sensação que tenho, cada vez que encontro este francês de 70 anos, que acaba de nadar 11 dias no Rio Ródano, repetindo um feito de 30 anos atrás; que aliás, fora realizado por ele mesmo. Nunca, ouve uma travessia assim, utilizando uma nadadeira, Pierre Passot, desafiou a fúria das águas geladas e às vezes, turbulentas, para mostrar ao mundo, as condições de um rio que atravessa parte da Europa"!
Seu intuito maior, foi seguir despertando um olhar para o planeta, tanto que decidiu iniciar esta ação, no dia mundial da água, 27

Saida de Genebra, na Suiça, chgada em Saints Louis du Rhone.
Já está começando a circular pelo mundo, o impacto deste feito impressionante: Pierre nadou de manhã, tarde e noite, em horas contínuas e com descanso planejado. Alimentação adequada, e acampando à margem do Ródano, ele chegou ao seu destino, com energia suficiente para fazer o caminho de volta, se assim o quisesse. Ao sair de Genebra, na Suiça, atravessou diversas cidades da frança, como Bellegarde, Lyon, Givors, Valence Avignon, Arles e Port Saints Louis du Rhone. A Chegada no dia 01 de abril, não teve festa, foi discreta e refletiu a personalidade do próprio nadador. Um home discreto, de poucas palavras, mas com um humor incrível.

(Jiddu Saldanha - Blogueiro)



Nenhum comentário:

Postar um comentário